Arquivo da tag: Spotify

Conheça saudade, novo projeto de Saulo von Seehausen

Por Natalia Salvador

Para quem se acostumou com a força dos vocais de Saulo von Seehausen em Never Trust The Weather, primeiro CD da banda petropolinata Hover, pode sofrer um leve choque inicial ao ouvir as primeiras músicas de seu mais recente projeto: saudade.  Mas não se engane, o choque é, além de natural, completamente positivo.

Em uma pegada muito mais pessoal e intimista, as músicas trazem letras em português e melodias mais calmas e leves. O motivo disso? Desconstruir conceitos e, por que não, se reinventar na hora de compor.

“Sempre tive um sentimento de incômodo por não conseguir achar a minha voz em português. Não que não pudesse fazer isso com a banda, mas fazia mais sentido pra mim que esse processo partisse de um ponto totalmente diferente do que eu já estava envolvido. Queria primeiro encontrar esse lugar dentro de mim, achar essa voz ‘sozinho’. Entre aspas porque conto com a ajuda e o trabalho de vários amigos ainda, mas precisava que fosse uma busca mais interna do que tudo.”, contou Saulo em entrevista.

Botões, o primeiro single, foi gravado e produzido por Patrick Laplan, no Estúdio Fazendinha, mixado e masterizado por Ricardo Ponte, e a arte ficou por conta de Vinícius Tibuna. Para desenvolver todo esse processo, Saulo buscou aulas de técnica vocal, além de se inspirar em diferentes referências, como Os Mutantes, Kimbra e Daniel Johns.

Além de Botões, no perfil do Spotify você ainda pode conferir Jantaradois. Tá esperando o que pra conhecer e acompanhar saudade?

Anúncios

Playlist: Enxurrada de setlists do Lolla 2017 no Spotify do RIFF

Por Guilherme Schneider | @Jedyte 

Mantendo a tradição de “campeão dos setlists no Spotify” (culpem os seguidores do Twitter do RIFF pelo título) preparamos uma surpresa especial para quem planeja ir ao Lollapalooza 2017 – ou seus sides shows em São Paulo, Rio de Janeiro ou Belo Horizonte. Montamos os prováveis setlists das maiores atrações do mega festival.

Quer fazer bonito e cantar em todos os shows? Quer chegar ao festival sabendo desses “spoilers”… então siga o perfil do RIFF no Spotify e acompanhe as playlists.  Tem Metallica, The Strokes, Two Door Cinema, Duran Duran, The xx, Criolo, Jimmy Eat World, Glass Animals (foto) e muito mais!

O Lolla 2017 acontece nos dias 25 e 26 de março no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, e, nós do RIFF, já vivemos a contagem regressiva para uma cobertura especial.

Seguem alguns exemplos abaixo pra você já entrar no clima do Lollapalooza:

Supercombo divulga playlist só com bandas nacionais no Spotify

Por Thaís Huguenin 

Provando, mais uma vez, que existe música autoral de qualidade sendo feita no país, a banda Supercombo divulgou uma playlist que conta com vários artistas da nova geração do rock nacional. Entre eles é possível encontrar Medulla, Hover, Alaska, Rancore, Selvagens à Procura de Lei entre outros tantos. Confere aí “O Novo Rock”:


O sonhou acabou: Marli, primeira viral musical brasileira, encerra carreira sem fazer os grandes shows que merecia

Por Guilherme Schneider | @Jedyte 

Passou batido por muita gente, mas cabe o registro – mesmo tardio. Há pouco menos de um mês, a página oficial da cantora Marli anunciou o fim de sua carreira. Ícone da internet brasileira, Marli era fruto de um dueto com o produtor Antônio Augusto. “É com um pouco de aperto no coração que comunico a vocês que o projeto musical com Marli está oficialmente encerrado”, anunciou.

Ela surgiu para a internet na auge do Orkut e nos primórdios do YouTube brasileiro. Em pouco tempo criou o que talvez possa ser apontado como primeiro viral musical brasileiro, o sombrio clipe de ‘Bertulina‘ – evocando a veia nacional para produções trash.

O conto de fadas de Marli na música é um capítulo que merece ficar para a história do nosso combativo underground. Especialmente de quem acredita na máxima ‘uma câmera na mão e uma ideia na cabeça’. Vídeos criativos, sonoridades variadas… o experimental sempre esteve presente na obra. (ouça abaixo uma playslist esxclusiva do RIFF: Marli Essencial)

Tudo começou dentro de casa, em Feira de Santana, Bahia. Marli Souza Silva trabalhava como empregada doméstica. Durante o trabalho gostava de cantar, e isso chamou a atenção do filho dos patrões, o visionário Antônio Augusto – apenas quatro anos mais novo que Marli.

Antônio convidou Marli para gravar algumas músicas e vídeos. Em pouco tempo o retorno apareceu em forma de vizualiações. Não em shows, pelo que consta Marli nunca fez um grande show ao vivo – uma lástima.

Mesmo após largar a carreira de doméstica ela continuou gravando as composições de Antônio, que se inspirava inicialmente na sonoridade do naipe de Madonna e Björk.

Marli
A discografia completa está disponível no Spotify

“O personagem que eu e a Marli ‘real’ criamos é inspirado em cantoras como Madonna buscar e Björk buscar, uma versão exagerada e, digamos, ‘avacalhada‘ dessas cantoras, sem nunca denegrir a imagem das mesmas, até porque eu sou fã das duas. Gostamos de explorar temas polêmicos como sexo e religião em boa parte das músicas, sempre com uma boa dose de humor negro.”, declarou Antônio em entrevista ao portal G1.

Foram ao todo oito álbuns de estúdio lançados entre 2002 e 2013. Além disso, foram lançadas também coletâneas, ánbuns de remixes e outros extras. Foram ao todo oito álbuns de estúdio lançados entre 2002 e 2013. Além disso, foram lançadas também coletâneas, ánbuns de remixes e outros extras (inclusive o melhor álbum natalino do século teaser abaixo).

Felizmente a discografia seguirá disponível para as próximas gerações no Spotify e em outras redes. Como definiu Antônio no comunicado oficial de despedida: “A arte nunca morre” – mas deixa desde já saudades.


Siga o perfil do RIFF no Spotify para ouvir outras listas: https://open.spotify.com/user/canalriff

Conheça mais no site oficial da Marli: http://marlionline.com.br

Playlist: O lado mais ‘light’ de Corey Taylor, do Slipknot e Stone Sour

Um dos vocalistas de rock mais respeitados dos últimos anos é Corey Taylor. Vocalista do Slipknot Stone Sour, Taylor sabe como poucos como dominar um palco – com ou sem máscaras. Mas, ainda é bastante estigmatizado pela postura ‘agressiva’ do Slipknot.

Quem é fã sabe que Taylor vai muito além do Nº 8 (alter ego em sua principal banda). O cantor também é compositor e multi-instrumentista, tocando ao menos cinco intrumentos diferentes. Fora seu lado mais melódico, seja em projetos solos ou em suas duas principais bandas.

O Canal RIFF montou uma playlist no Spotify para destacar justamente as suas músicas com um tom mais ‘light‘. Bom para relaxar, entre uma porradaria e outra, né?

Ouça e inscreva-se na playlist: https://goo.gl/5uMwYU

Siga o RIFF no Spotify para acompanhar outras listas: https://open.spotify.com/user/canalriff

O respeito máximo é pra ele! O álbum póstumo de Sabotage é uma obra prima do rap nacional

Por Guilherme Schneider | @Jedyte 

Dizem por aí que alguns talentos só serão reconhecidos tardiamente, após a morte do artista. Não, definitivamente não foi o caso de Sabotage. Pouco antes de seu assassinato, em janeiro de 2003, o rapper já era uma realidade na cena de São Paulo e expandia suas rimas  sagazes pelos quatro cantos do país – especialmente no auge da MTV.

Mas, inegavelmente, Sabotage ganhou o status de lenda após sua morte precoce, aos 29 anos. Sua carreira nas artes foi meteórica, com apenas um álbum de estúdio lançado, o histórico ‘O Rap É Compromisso‘, lançado em 1999 pela Cosa Nostra.

sabota
Mauro Mateus dos Santos, o Sabotage

Mas, era pouco. A vontade desde então era de ouvir muito mais daquelas letras diretas, que ilustravam tão bem sua a realidade (e de muita gente). Antes, participou também em cinco das onze faixas da trilha sonora de ‘O Invasor‘, filme que também participou atuando. Outro momento em que se mostrou um artista versátil, Sabotage também foi ator em ‘Carandiru‘.

O lamento desde então era imaginar até onde o ‘Maestro do Canão’ poderia chegar. Um full álbum com onze músicas, e punhados de boas participações com rappers de peso como RZO,  Rappin’ Hood, BNegão entre outros – que naturalmente renderam coletâneas.

Felizmente o garimpo em busca de gravações perdidas foi um sucesso. Ouro puro, tratado como tal. E nesse 17 de outubro de 2016 saiu enfim o ‘Sabotage‘, o almejado álbum póstumo.

Aí é de se tirar o chapéu para o primoroso trabalho de produção, feito por gente que reverencia a obra de Sabotage. E não é à toa, afinal, foi feito com o amor de seus dois filhos, Tamires e Wanderson ‘Sabotinha’ – ambos participam na faixa  de abertura, Mosquito.

sabota-instituto
Sabotage e Instituto: Parceria de ‘milianos’

Mérito para a longa parceria com o coletivo Instituto, dos produtores Rica Amabis e Tejo Damasceno e Daniel Ganjaman – além de diversos rappers.

“Foram 13 anos de trabalho para superar, compilar, organizar, produzir e finalizar esse trabalho, sempre respeitando e priorizando a vontade da família e a memória desse grande amigo e eterna inspiração”, disse Ganjaman em sua página no Facebook.

Destaque para as faixas Canão Foi Tão Bom, Míssel Sai da Frente. Grande momento é a embargada de voz de um emocionado Sabotage em País da Fome: Homens Animais, que dialoga com a faixa País da Fome, de seu primeiro álbum. Além de Quem Viver Verá, gravada um dia apenas antes de sua morte.

O lançamento só reafirma a genialidade do Sabota, provavelmente o maior (ou um dos maiores, vai do gosto de cada um) rapper nacional. 13 anos depois Sabotage segue atual, rimando forte, versátil e bem produzido. Ouça no Spotify um dos fortes candidatos a ‘álbum do ano‘:


Assista aos documentários para conhecer mais de Sabotage:

Rock Nacional 2016, a playlist que não para de crescer

Por Guilherme Schneider | @Jedyte

Volta e meia pedem ao RIFF indicações de bandas novas, ou do que anda sendo produzido de bom aqui no Brasil. Como definitivamente não somos nostálgicos, do tipo “bom mesmo era antigamente”, ou “hoje em dia só tem porcaria”, resolvemos montar uma playlist para apresentar músicas nacionais lançadas em 2016.

A playlist leva em conta apenas as músicas que estão no Spotify (já que foi montada por lá). Tem de tudo um pouco dentro do rock. Ponto Nulo no Céu, Valente, Far From Alaska, Hover, Hellbenders, Unnature, Bruno Sutter… bandas com um som bem diferente umas das outras.

Scalene é uma das bandas na playlist

A ideia é atualizar a playlist até 31 de dezembro, adicionando uma música de cada banda. Então recomendamos para que você, assinante do Spotify, siga a playlist e o perfil do RIFF por lá.

Ah, e claro, mande nos comentários sugestões de músicas/bandas para que a gente adicione!

PLAYLIST: Natal do Rock

As músicas de natal podem ser muito mais do que Simone e velhos jingles. O Canal RIFF selecionou algumas músicas relevantes do rock nacional e internacional que falam sobre natal.

Gostando ou não da data vale a pena ouvir com carinho. De Issues a Queen. De Rise Against a Raimundos. De Marli a My Chemical Romance… um feliz natal para todos!

Ps: Dê esse presente de natal e siga a gente lá no Spotify também! ;)

PLAYLIST: RIP Scott Weiland

Notícia ruim para o mundo do rock. O vocalista Scott Weiland foi encontrado morto na noite de quinta-feira (3) nos Estados Unidos.

Weiland, que havia completado 48 anos em outubro, estava no ônibus de turnê de sua banda, “Scott Weiland & The Wildabouts“. O grupo se apresentaria nesta quarta em Minnesota e teria pela frente longa turnê.

A fama internacional de Weiland veio com o Stone Temple Pilots no início dos anos 90, durante o auge do movimento grunge. Além de elogiados álbuns solo, foi também o vocalista dos trabalhos de estúdio do Velvet Revolver.

A causa da morte ainda não foi oficialmente divulgada, mas tudo indica que seja uma consequência de seu histórico abusivo com drogas e álcool.

Canal RIFF preparou uma playlist no Spotify para relembrar um pouco da carreira de Scott Weiland.