Categorias
Resenha

Resenha: Drive + Drops96 + Divisa @Saloon79

Por Thaís Huguenin

Botafogo é um bairro conhecido, principalmente, por seus diversos bares. Fora da rota habitual Voluntários da Pátria e Bambina temos o Saloon 79, localizado na Rua Pinheiro Guimarães, 79.  A fachada que lembra o velho oeste e o letreiro neon destoam dos prédios residenciais da rua. A casa costuma abrigar os amantes do rock’n’ roll e nesta sexta, 3/02, os responsáveis pela noite foram as bandas Drive, Drops96 e Divisa.

Com a casa relativamente cheia, o lema da noite foi: “quem sabe, faz ao vivo”, porque a plateia fez os músicos saírem da zona de conforto do setlist previamente ensaiado. Mesmo enfrentando algumas dificuldades técnicas, por conta da estrutura da casa, eles mostraram um trabalho autoral de qualidade.

Já passava das 23 horas, quando a Divisa subiu no palco. O show foi embalado, principalmente, por canções do EP “(auto)retrato” lançado em agosto de 2016 e por uma nova versão de Reação, quarta faixa no álbum de estreia “Marco Zero” (2013). Além das músicas autorais, a apresentação contou com covers de The Killers, Kings of Leon e Tiago Iorc  – animando ainda mais o público presente.

Divisa
Divisa @2017

Durante a introdução de Coisa de Gênio, atual single do grupo, o vocalista Igor Balmas revelou a presença do compositor da música e de algumas pessoas que participaram do clipe na plateia. O vídeo fala sobre o amor em suas diferentes formas, algo que mesmo sendo simples muitas pessoas ainda não compreenderam.

Quando eles anunciaram Sempre Quis como a última música do setlist, a plateia tratou logo de pedir mais uma. A escolhida foi Terceira Idade e teve um belo coro acompanhando.

Quando foi a vez do Drops96 assumir o comando, o palco do Saloon79 ficou pequeno. Composto por seis integrantes, eles tiveram que se apertar um pouco, mas nada que comprometesse a performance cheia de energia do grupo.

Drops96
Drops96 @2017

Em um pouco mais de 40 minutos de show eles tocaram o disco “Busque Mais da Vida” (2016) e alguns covers.  As primeiras quatro músicas foram autorais e como uma forma de aproximar mais o público que não conhece o trabalho da banda, eles fizeram uma releitura de Charlie Brown Jr. Isso funcionou tanto, que ficou até difícil transitar entre o bar e o palco.

A banda contou com um integrante especial, Luca Schirru, baterista da primeira formação do grupo, substituiu Bruno Lamas que está fora do país. Mesmo algum tempo afastado, Luca mostrou que continua muito entrosado com o restante do grupo e aguentou firme a responsabilidade.

Quando os primeiros acordes de Palco da Vida soaram, ficou claro que o show estava chegando ao fim, mas a plateia se fez presente (novamente) e através de gritos ou por recados na tela do celular pediram mais músicas, incluindo Volta pra Mim, um dos primeiros sucessos da banda e que não tinha sido incluída no setlist. Eles não tiveram problemas em cantar essa e uma versão de Planet Hemp para encerrar. Com certeza deixaram um gostinho de quero mais no público presente.

image00006
Drive @2017

A Drive foi a responsável por encerrar a noite, a banda que voltou recentemente aos palcos com uma nova formação caminhou, em um pouco mais de uma hora, entre canções do primeiro álbum, “Drive (2005)”, do segundo, “Plano Sequência (2012)” e do mais novo single do grupo, Não Vou te Sufocar.

Entre Bom Cidadão e Singular, Pack comentou sobre o relacionamento no meio musical atualmente: “As bandas tem que ser ver como aliadas e não como rivais, para assim fortalecer a cena. Tá difícil viver de rock, mas tenho certeza que a maioria das bandas que estão no underground também fazem isso porque gostam.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Diferentemente do show de estreia no Teatro Odisséia, a bateria durou a noite inteira, fazendo com que Te Enganar e Mais Um Dia Ruim pudessem ser tocadas sem problemas. Em Mais Um Dia Ruim e no cover de Foo Fighters que fechou a noite com chave de ouro, Pack dividiu os vocais com um fã. Depois dos dois shows aqui no Rio, não restam dúvidas de que a Drive voltou com tudo!

Categorias
Resenha

Resenha: Drive + Âncora + The Unknows @Teatro Odisseia

Por Thaís Huguenin (texto e fotos)

As pessoas que foram ao Teatro Odisseia na tarde/noite do último sábado, 21/01, estavam lá para viver e apoiar o renascimento da Drive. Banda que estreou sua terceira formação e voltou aos palcos depois de alguns anos em hiatus. Você acompanhou aqui, no Canal RIFF, o lançamento da nova música, o mistério de quem seriam os integrantes e, agora, confere a resenha do show de retorno. Posso adiantar que foram muitas emoções.

A responsável por abrir os trabalhos foi a The Unknowns, única banda da noite a ter um vocal feminino. Eles começaram tocando o single Basta Lutar, mas conquistaram o público presente fazendo cover de 30 Seconds to Mars e um medley que incluía Radioactive, Drag me Down e Summertime Sadness. O grupo tocou ao todo seis músicas, incluindo a inédita Entre Nós.

drive

O segundo show foi o da Âncora, trazendo músicas do EP “Mar Aberto” e a novíssima Entre o Medo e a Coragem, a banda usou e abusou de introduções instrumentais. Isso de maneira alguma foi problema, porque elas se encaixaram perfeitamente no andamento da apresentação. O setlist deles também foi curto e segundo o vocalista, Felipe Barboza , iam fazer valer a pena (e fizeram). Com sete músicas eles mostraram que a banda tem um grande potencial.

ancora

Ao som de troca de estações de rádio e trechos de sucessos da banda, a Drive subiu no palco um pouco antes das 20h. Para a surpresa de muitos, eles já começaram tocando a música nova Não Vou te Sufocar.

Mostrando que é uma nova fase da banda, eles seguiram o show misturando canções do primeiro álbum, “Drive” (2005), e do segundo, “Plano Sequência” (2012), sendo acompanhados pela plateia que foi um show a parte e cantou todas as músicas.

Como se não bastasse toda emoção da noite, eles preparam uma surpresa para os fãs. Fizeram uma nova versão de Sonho Azul, música da Drive que vazou, mas nunca foi regravada ou fez parte de algum disco e mesmo assim é uma das preferidas da galera.

drive-5

Infelizmente, durante Tentando Melhorar a pele do bumbo (da bateria) estourou, mas eles não se abalaram. Pack, vocalista, explicou a situação, pediu desculpas e disse que tocariam dali para frente músicas mais leves. O lado bom foi que isso abriu uma brecha para Juliana entrar no setlist.

Quando o show se aproximava do fim, a banda convidou vários fãs para subirem no palco e ajudarem a cantar o grande sucesso da Drive, Olhando Pra Você. Muitas pessoas foram, mas outras preferiram curtir na plateia mesmo. Que momento!

Como ainda sobraram alguns minutos, o grupo pediu sugestões para uma última música e Verdade fechou com chave de ouro essa noite de nostalgia.

O recado foi dado: eles voltaram com tudo. Não restam dúvidas que a nova formação chegou com o pé na porta, Douglas, Marlon, Davidson Pedro mostraram que aguentam a responsabilidade de agora fazerem parte da banda que marcou uma geração.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para a galera de São Paulo, eles estão chegando aí na sexta, dia 27, no Hangar 110. E o próximo show aqui no Rio é no dia 3 de Fevereiro, com Drops 96 e Divisa no Saloon 79, em Botafogo. Se eu fosse vocês não perdia.

setlist

SETLIST DRIVE

1-Não Vou Te Sufocar
2 – Cada Vez Mais Só
3 – Bom cidadão
4 – Singular
5- Muito Mais Que Eu Quis
6 – Tempo
7 – Frases Feitas
8 – Sonho Azul
9- Deixa Eu
10- Meus Olhos
11- Bons Amigos
12- Tentando Melhorar
13 – Juliana
14- Recomeçar
15 – Olhando Pra Você
16 – Verdade

Categorias
Notícias

A nova cara da Drive

Por Thaís Huguenin

Para a felicidade dos fãs, a banda Drive revelou no último domingo, 15/01, a formação que voltará aos palcos no próximo final de semana. Quem apostou no retorno de Gil Czarneski, Gabriel Geraissati ou até mesmo alguém da geração anterior, se enganou. Não só a sonoridade da música Não vou te Sufocar é nova, como também a maioria dos rostos que compõe a banda.
15774913_1573454739336273_4678044739728671960_o-1

A Drive agora é, da esquerda para direita, Douglas Miguel (bateria), Marlon Santiago (baixo), Davidson Rodriguez (guitarra), Pedro Luiz (guitarra), e por último, mas não menos importante, Antonio Pack (vocal), único nome da formação original. E aí, o que acharam dessa mudança?!

Lembrando, eles se apresentam dia 21 no Teatro Odisséia e dia 27 no Hangar 110.

Categorias
Notícias

Prestes a retornar aos palcos, Drive lança ‘Não Vou Te Sufocar’

Por Thaís Huguenin

Depois de alguns anos em hiatus, a banda gaúcha Drive lançou na tarde deste domingo a música Não Vou Te Sufocar. Mesmo com uma sonoridade diferente do último trabalho do grupo, o CD Plano Sequência (2012), os fãs aprovaram. A voz de Antonio Pack é inconfundível e nos transporta direto para 2005, ano que a canção Olhando pra Você consagrou o nome da Drive.

15774913_1573454739336273_4678044739728671960_o

Há todo um mistério envolvendo a formação atual. Durante live na página da banda, Antonio Pack (vocal e guitarra) e Gil Czarneski (vocal e baixo) estavam presentes, mas nada foi confirmado.  O que aumentou ainda mais a curiosidade dos fãs.

Essa dúvida já tem dia e local para ser esclarecida: 21 de Janeiro no Teatro Odisseia. Data escolhida pelos integrantes para marcar o retorno da Drive aos palcos (clique aqui para o evento no Facebook).

Confira ‘Não Vou Te Sufocar‘, a nova música: