Categorias
Listas

Top 6: Os (muitos) escândalos do K-Pop

Por Natalie Oliver

Aparentemente 2017 está sendo um ano agitado para a música popular Coreana (K-Pop), com direito a prêmio no Billboard Music Award, desbancando artistas como Justin Bieber, Selena Gomez e Ariana Grande.

Mas, quem olha para seus vídeos clipes com qualidade Hollywoodiana e suas coreografias em perfeita sincronização, nem imagina que o K-pop também tem seu lado sombrio.

Por não haver leis trabalhistas direcionada aos Idols, algumas empresas aproveitam da leviandade de seus trainees para poder ter total controle sobre seu artista, alguns casos mais comuns são:

  • Proibir seu artista de ter qualquer tipo de relacionamento amoroso por algum tempo (na maioria dos casos esse tempo é de três anos);
  • Proibir seu artista de ver seus familiares alegando que é para não interferir sem seu desempenho nos treinos;
  • Proibir o uso de celular nos primeiros anos ou até o grupo ganhar seu primeiro prêmio (conhecido como First Win)
  • Excesso de horas de treino. A integrante do grupo Girls Generation, Yoona, já afirmou que dorme 10 horas por semana.
  • Mesmo trabalhando muito, alguns trainees recebem pouco e outros nada, tendo seu dinheiro desviado para empresa.

Já que estamos falando da parte imperfeita dos K-Pop, vamos a alguns casos que abalou o mundo do K-Pop e a família tradicional coreana:

1 – Separação do Grupo TVXQ

Ainda no embalo dos contratos escravos, vamos começar com o caso do grupo TVXQ que é um dos grupos mais famosos do K-pop. TVXQ já possuiu cinco integrantes, que se separou por conta dos contratos escravos. Três dos até então cinco integrantes, entraram com um processo contra sua empresa, alegando que eles recebiam uma quantia pequena comparada com o lucro do grupo, tinham agendas que não permitiam cinco horas de sono por dia, chegando até a terem a privação de comida e por último, o contrato absurdamente grande, de 13 anos! Eles conseguiram vencer, mas só depois de anos e anos. TVXQ processando a empresa foi a notícia do momento na época (2009).

2 – Artista de K-Pop negam relação amorosa

Infelizmente, a homossexualidade ainda é um assunto muito delicado no mundo K-Pop. Rumores sobre a sexualidade do líder do grupo 2AM, Jo-Kwon, começaram a surgir desde que a boy band debutou em 2008, e sua participação no reality show We Got Married ajudou a acalmar os rumores, porém voltaram em 2010 quando os internautas desenterraram uma série de comoventes mensagens de amor velhas em que Jo-Kwon e membro do grupo U-Kiss, Soohyun. Nas cartas eles declaravam seu amor e seus desejos de “comer”, “dormir”, “viver” e “deitar” juntos. Jo-Kwon negou tudo e afirmou que os dois homens eram apenas amigos íntimos. Soohyun, por sua vez, em tom de brincadeira agradeceu seu amigo por toda a publicidade provocada pelo escândalo.

3 – A morte de Kim Sung Jae

Em novembro de 1995, o cantor Kim Sung Jae foi encontrado morto em um quarto de hotel com 28 perfurações de agulhas em seus braços. A conclusão foi que ele havia injetado estimulantes animais em seu corpo. No entanto, o fato do cantor nunca ter usado drogas trouxe a suspeita de um homicídio. A suspeita foi sua namorada que tinha sofria com alguns problemas mentais. Na ocasião, a namorada de Kim Sung Jae o amarrou enquanto ele estava dormindo para evitar que ele fosse a um compromisso. Além disso, ela atirou nele com uma arma de gás e ligava todos os dias quando ele estava fora do país. No final, a namorada foi inocentada, dizem que a mudança no veredito foi devida as boas condições financeira de família e conhecidos da família.

4 – CEO abusa sexualmente de seus trainees

Jang SeokWoo, CEO da agência Open World Entertainment, foi preso por supostamente ter assediado, agredido e estuprado artistas e trainees da companhia. A polícia descobriu que as agressões sexuais ocorriam no 5˚ andar da companhia, juntamente com o estúdio de ensaio de dança, que fica localizado no porão. Os policiais confiscaram vídeos de segurança interna presentes no prédio. Um porta-voz declarou: “Recebemos inúmeros relatos de que o CEO usava sua alta posição para assediar sexualmente e agredir seus trainees regularmente. Mais de 30 vítimas estão envolvidas no caso.”

Jang nega as acusações feitas contra ele.

5 – Ivy

Em 2007 a mídia descobriu que o ex-namorado da cantora Ivy estava a chantageando com um vídeo sexual e fotos nuas dela. Para a sorte de Ivy ele foi preso e os arquivos nunca foram divulgados na internet. Logo depois foi dito que ela estava namorando dois cantores ao mesmo tempo. E em 2009 ela viu o single “Touch Me” ser banido por conter muitas referências sexuais. Em 2010 teria supostamente caído na rede o vídeo dela com o namorado, mas foi rapidamente revelado que era uma chinesa sem qualquer pé no meio artístico.

6 – Combo BANGBANGBANG

4/5 integrantes do grupo BIGBANG já se envolveu em algum tipo de escândalo.

Seungri

Uma mulher, cujo sua identidade não foi revelada, contou para um tabloide Japonês sobre sua noite quente com o membro mais novo do grupo BIGBAND, Seungri. A mulher afirmou que ele a sufocou durante o ato e não lhe deu nenhum beijo sequer durante o tempo em que tiveram juntos, disse também que ele não é um amante muito atencioso alegando que ele não se preocupou com os desejos sexuais da mulher. Não contente, a mulher também liberou algumas fotos pós sexo do integrante. Depois que a noticia estourou, Seungri saiu da mídia por um tempo para “auto-reflexão”, algumas fãs fieis alegaram que as fotos foram manipuladas, então tudo voltou ao normal.

Daesung

Em uma madrugada o cantor se envolveu em um acidente que resultou na morte de um motociclista. Foi provado que Daesung não estava sob a influência de álcool apesar de estar 20km/h mais rápido que o permitido. O cantor estava voltando para casa quando um táxi parou para prestar socorro a um motociclista que havia caído, porém ele não viu o homem no chão, o atropelou e bateu no táxi. Ele parou imediatamente para prestar socorro, porém o motociclista veio a falecer. Daesung foi inocentado e perdoado pela família da vítima que acredita que ele não foi o culpado pelo acidente.

G-Dragon

Em uma night Japonesa, G-Dragon acabou aceitando um cigarro de maconha sem saber. Segundo G-Dragon, ele estava muito bêbado e não sabia que ao invés de ser um cigarro comum ele estava fumando um cigarro com maconha, mas ele suspeitou por causa do cheiro. O testa para uso de maconha deu negativo, mas o cantor recebeu uma ‘punição’ de sua empresa e ficou suspenso de suas atividades e lhe deu tempo para refletir sobre seus atos. Apesar de ter sido inocentado, o caso marcou a mídia coreana e o G-Dragon só veio falar sobre caso dois anos depois.

T.O.P

T.O.P foi acusado de fumar maconha com uma das trainees de sua empresa. O cantor confirmou o uso da droga colocando em risco seu alistamento. T.O.P estava servindo em uma delegacia como recrutado. Os repórteres esperaram que T.O.P deixasse o posto após o interrogatório, mas um representante da polícia afirmou: “T.O.P não vai sair, não importa quanto tempo vocês esperem. A ação disciplinar será discutida após os resultados da investigação. Entretanto, ele não tem permissão para deixar o quartel”.

Dias após o escândalo explodir, T.O.P foi internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O cantor foi encontrado inconsciente em seu alojamento, os relatos iniciais diziam que T.O.P sofreu uma overdose de medicamentos contra ansiedade e antidepressivos. Mas o caso entrou em controvérsia com a declaração do policial que dizia que T.O.P estava apenas em um sono profundo e que estava fora de perigo, porém revoltada com as informações distorcidas, a mãe do cantor pediu para que fossem passadas as informações reais, T.O.P não estava respirando bem e havia risco de lesões cerebrais e que ele estava sim em perigo. Uns dias depois T.O.P recobrou sua consciência e recebeu alta do hospital. Sua sentença ainda está para ser revelada.


Faltou alguma polêmica? Comenta aí – e aproveita pra conhecer o Spotify do RIFF:

Categorias
Artigo

ESPECIAL: O K-Pop em 10 artistas imperdíveis

Por Lucas Sales I @LucasAtende I Com colaboração de Thais Hern e Suzana Schneider

Se você é um ser humano e habita o planeta terra já deve ter ouvido falar ao menos uma vez de Korean Pop – ou simplesmente K-Pop. E se não ouviu, eu te perdoo. Afinal, estou escrevendo para o Canal RIFF justamente para trazer conteúdo novo sobre pop.

O estilo musical Sul-Coreano que possui fortes influências no pop ocidental, tem suas origens no início dos anos 90 e hoje em dia com a globalização da cultura oriental tem feito a cabeça de milhares de jovens, inclusive no Brasil. A maior prova dessa globalização se dá por conta do clipe Gangnam Style. Vai me dizer que você não arranhou um coreano quando o clipe tava estourando? Minhas tias tudo fizeram a dança do cavalinho no meu aniversário daquele ano.

De algo desconhecido a um estilo completamente abraçado pela cultura pop, o ritmo coreano figura , hoje em dia, entre propagandas virais, páginas de moda a top das paradas e possui como principal característica batidas modernas porém geralmente sincronizada com coreografias de tirar o fôlego só de assistir, num videoclipe. Sim, no K-Pop a música é apenas uma parcela do pacote total.

Mas agora que você já sabe o que K-Pop é, vamos ao que interessa: riffs! O Canal RIFF separou 10 artistas essenciais do K-Pop para você curtir e conhecer um pouco dessa vertente do pop que fica forte a cada dia mais.


10) Gain
Gain é uma cantora coreana anteriormente conhecida pelo grupo Brown Eyed Girls, que estreou em 2005. Foi em 2010 com o single “Irreversible” que Gain ganhou asas com sua carreira solo. Seu estilo é bem particular, passeando pelo pop, eletro-dance e “nuevo tango” (estilo nuevo até pra mim).

9) f(x)
Certamente o f(x) é uma das bandas que mais se destaca dentre o K-Pop pelas suas singularidades e riscos. Com um estilo fashion singular bastante colorido e a aposta na sonoridade arriscada do electropop, foi com seu segundo album Pink Tape que a banda tomou notoriedade no show business internacional.

8) MBLAQ
Uma das primeiras bandas a pisar em território nacional, em 2014, o MBLAQ (acrônimo de “Music Boys Live in Absolute Quality”) é uma banda de 2009 onde seu principal estilo fica dentro do pop. Também com uma discografia japonesa, possui como single que marcou o início de sua carreira “Oh Yeah”.

7) Super Junior
A banda estreou em 2005 com 12 integrantes, ganhando mais um posteriormente. Seu single de maior sucesso internacional é o “Sorry, Sorry”, de uma carreira onde venderam 1,7 milhões de cópias físicas de discos em um curto espaço de tempo. Também está no grupo de top banda mais amadas do K-Pop.

6) EXO
O EXO é um dos mais recentes no cenário, mas já é conhecido como um dos mais amados grupos masculinos na Coréia do Sul e Japão. Com estreia em 2012, o grupo possui originalmente 12 membros, dividido em 2 sub-grupos: O EXO-K e o EXO-M, que trabalham divulgando o grupo simultaneamente na Coréia e na China. Louco e bem singular, né?

5) SHINee
A banda estreou em 2008 e é conhecida pelas suas coreografias complicadas e completamente sincronizadas, além de seu estilo único e que faz a cabeça dos meninos na Coréia do Sul e Japão. Também esteve no Brasil no ano passado, durante o festival Music Bank.

4) Big Bang
Um dos mais populares e mais conhecidos grupos de K-Pop, foi fundado em 2006 pela gravadora YG Entertainment. Alguns membros (como por exemplo G-Dragon ou T.O.P) já possuam carreira relacionada ao entretenimento, seu estilo varia entre o pop, hip hop e dance.

3) 2NE1
Leia-se “to anyone” (“para qualquer um” em tradução livre), a banda começou como proposta alternativa para a banda masculina Big Bang, sendo divulgada no começo da carreira bem comumente como “Big Bang feminino”. Começaram sua carreira em 2009, e ironicamente foi com o single em parceria com o Big Bang chamado “Lollipop” que a banda ficou internacionalmente conhecida. Curioso é que a canção Lollipop não era elegível a figurar em paradas de sucesso oficiais por ser uma canção criada para promover o celular Cyon Phone Lollipo, configurando a música como jingle comercial.

2) Girls Generation
Uma girl-band formada por oito garotas que já possuíam histórico na industria do entretenimento, está na estrada desde 2007, mas foi com o sucesso do single “Gee” em 2009 que a banda ficou conhecida nacionalmente na Coréia do Sul. Não demorou muito e a banda lançou álbum no Japão em 2011, fortalecendo a conexão Nipo-Sulcoreana, e em 2013 lançou um álbum norte-americano pela Interscope.

1) BoA
A primeira a emergir no ocidente, fez a ponte de sucesso entre o pop japonês que permeava os eventos de anime há mais de dez anos, e o pop coreano. Seu álbum de estreia Listen to My Heart obteve notável sucesso no Japão, tornando BoA a primeira artista coreana abrangentemente conhecida no Japão. Há quem diga que ela foi responsável até mesmo por ‘restaurar‘ a ponte cultural entre o Japão e a Coreia do Sul – cuja conexão entre os países foi abalada por um histórico de guerras.

Bônus!
Fruto da internacionalização do K-Pop, eis que o internacionalmente conhecido Dj Skrillex chamou cantores pop coreanos para seu hit “Dirty Vibe”. Vale a conferida, pois representa a troca de duas culturas que andam se retro-alimentando nos últimos anos.