Entrevista Banda Trampa

por Camila Borges

A banda brasiliense Trampa acabou de lançar o lyric vídeo da música Heróis, canção inédita que presta homenagem, de acordo com a banda, a todos os “heróis” que lutam ou lutaram pra fazer do mundo um lugar melhor. E nós do Canal Riff conversamos com a banda sobre a experiência no Canadá onde estiveram recentemente, novidades e projetos futuros.

Canal Riff:  Vocês se apresentaram no Canadá entre os meses de maio e início de junho desse ano, aliás não é a primeira vez que vocês estiveram por lá e já devem ter muitos fãs. Como é a recepção da galera? Como foi a experiência? Já pensaram em gravar em outro idioma?

Banda Trampa: A galera de lá é incrivelmente carinhosa e receptiva, mesmo com a gente tocando nosso repertório que é quase inteiramente em português! O público de lá é bem diverso, de todas as idades e de várias vertentes do rock, só que lá a gente não sente tanto o sectarismo de estilos que acontece no Brasil, sabe? Então, essa experiência em todas as vezes que a gente foi lá foi incrível! E é sempre bom ver como outros mercados se comportam, principalmente em países em que o rock é uma marcante e clara parte da cultura local.
Sobre gravar em outro idioma, temos novidades! Ainda esse ano lançamos um EP com algumas músicas em inglês chamado Never Forget! Uma delas inclusive é uma colaboração com uma galera muito massa lá de Toronto chamada Black Absynthe. Se quiserem sentir um gostinho desse novo trabalho, nós colocamos sorrateiramente um vídeo no YouTube com a música Never Forget (clique aqui para ouvir).

Canal Riff: A Trampa tem um pouco mais de 10 anos de carreira, 3 discos, vários shows dentro e fora do Brasil. Hoje depois de todo esse percurso, como vocês se sentem? Quais as principais mudanças?

Banda Trampa: A gente se sente super bem depois desse trajeto todo. Já erramos e acertamos várias vezes, já viajamos pro exterior e isso está cada vez mais constante, já tocamos acústico, com orquestra, em casas de show de todos os portes, em todas as regiões do país e trocamos de integrantes várias vezes. Ter vivido isso tudo agrega muito, seja em vivência, experiência, visão de mundo, mercado, música e tal, mas o que importa mesmo agora é que estamos nos sentindo totalmente renovados e cheios de energia.

Canal Riff: Brasília sempre foi o berço de ótimas bandas seja nos anos 80 e 90, e é claro que agora também. E tenho certeza que vocês têm um bom percentual nessa nova leva e já tem uma certa experiência, qual o conselho que vocês dariam pra quem pretende ter uma banda?

Banda Trampa: Acho que o ideal pra todas as pessoas, em qualquer linha de trabalho que seja, seria se envolver profundamente com o que faz. Conheça todas as nuances do que você quer fazer, saiba a parte técnica, mas deixe seu toque pessoal, seja apaixonado. A arte ainda puxa mais esse quê emocional, já que lidamos com expressões e sentimentos humanos. Como diria um grande amigo nosso: “É um mercado de pessoas” ou seja, você tem que saber lidar com elas, em qualquer ponta do negócio, no palco, com o público, contratantes, produtores, merchandising e etc.. “Não seja um babaca” é um conselho incrível também e outra frase dele ótima é: “Não é que seja difícil, mas é bem trabalhoso.” Saiba que é uma empresa e vai dar MUITO trabalho mas SEMPRE vai valer a pena!

Canal Riff: Como funciona o processo de composição, arranjos? Vocês começam por algum ponto ou não tem uma ordem certa?

Banda Trampa: Ah, isso varia bastante! Já fizemos de várias maneiras diferentes tipo: com alguém chegando com uma música bem estruturada e a gente termina de arranjar, ou só com uma idéia inicial de letra e fazemos tudo, ou alguém chega com um riff fera e partimos daí, ou através de jams em ensaios onde saem várias idéias, ou gravando em casa com instrumentos eletrônicos, etc. Não temos uma fórmula pra isso. O que mudou desde que o Diego começou a nos produzir é que temos voltado bastante nas canções que supostamente estão prontas e acabamos mudando várias coisas, tentando fugir da sensação de conforto, sabe? Nada mais é sagrado e nada tá pronto e finalizado até sair o disco.

Canal Riff: O último álbum de estúdio foi o “Viva la Evolución” em 2016 e vocês irão lançar um vinil ainda esse ano. Como surgiu essa ideia?

Banda Trampa: Esse vinil que se chamará “Trampa a Sinfonia” é uma homenagem aos dez anos do primeiro show idealizado pelo falecido Maestro Sílvio Barbato e ele contará com músicas dos nossos três discos, todas com um arranjo especial feito unicamente pra esse trabalho. Nós já íamos fazer uma homenagem, mas a ideia de como faríamos veio do Diego Marx, nosso produtor e do Tomás Bertoni do Scalene após verem um show acústico nosso na Fnac. Eles gostaram muito dos arranjos que nós fizemos pra aquele show e sugeriram somarmos aquele formato aos arranjos de orquestra do grande Maestro Joaquim França e do próprio Sílvio Barbato. E funcionou! Ficaram ótimas!

Canal Riff: Além do vinil, mais algum projeto pra 2018? e os próximos projetos da banda?

Banda Trampa: Temos o vinil ” Trampa a Sinfonia“, nosso primeiro EP em inglês “Never Forget”, novos videoclipes, shows, viagens, turnês, seja no Brasil ou fora. Sobre os próximos passos da banda, temos uma intenção bem grande de reforçarmos nossa carreira no exterior mas sem abandonar os shows por aqui! Essa é a meta principal!

 

Anúncios